terça-feira, 1 de agosto de 2017

Dependência

Tenho de visitar a senhora doutora antes que se me acabe a droga. Pois. Não vá eu entrar em défice cerebral, nervoso, cognitivo, físico. Caramba, as merdas que podem acontecer. Não sei escrever. Não sei se a forma verbal do verbo poder é como escrevi (podem) ou então diferente (pode). É que 'as merdas' é plural, logo: podem acontecer, mas, se é para dar a primazia ao acontecer?, aí aplicar-se-á o singular. Não sei escrever. É que escrever assim, umas coisinhas, escrever por escrever, ó pá, está bem, sei, mas assim estas coisinhas técnicas é que não. Vou escrevendo, vá.
E vinha eu escrever sem saber o que escrever, muito embora não tenha escrito isso ao início, mas era esse o sentimento, e, vai daí, pus-me a escrever sobre escrever. Posso não saber nada sobre escrever... aliás: não sei, mas sei o que sinto e o que sou enquanto escrevo.

2 comentários:

redonda disse...

podem parece-me bem

Gina G disse...

hum-hum, a primeira impressão foi para aí