terça-feira, 9 de agosto de 2016

Futuro

Amanhã fico em casa outra vez. Nada de ter menos apetência para um dia em cheio a vários níveis, mesmo que sozinha. A esperança dum dia melhorado não amaina. Desapaixonada nuns contextos (breve alusão ao post anterior), quente noutros, portanto: viva.

Sem comentários: