terça-feira, 20 de junho de 2017

Do mural despedinte

Por conta do mural da despedida que ando a construir aos poucos, juntei hoje um volume. Trata-se de uma folhinha sei lá de quê, que não me parece retratar porra nenhuma.
É de plástico. Podia ser um desenho. Tem desenhos de nervuras. Os desenhos são nervuras. É acastanhada. Simula o outono. Tem outrossim o veio central desenhado. Tem um furinho junto ao caule. Pertenceu a um brinco.
É portanto não mais nem melhor do que qualquer outra das peças que compõem o meu mural despedinte.

Sem comentários: