sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Cliente

Dupliquei uma chave a um cliente, e uma questão que existe com a duplicação de chaves é, ocasionalmente, não funcionarem à primeira passagem de frese. Então vai que o cliente me perguntou, como tantos, olhe lá isto vai abrir. E vai que me ponho com o meu costume, que é dizer o quanto me encontro esperançada que sim senhor, que não duplico nem uma só chave sem a intenção de a pôr a funcionar imediatamente, que havendo algum problema pois que cá estamos para fazer a retificação, que percebo o quanto é aborrecido voltar ao estaminé nessas condições, que gosto muito que cá venham mas por outros motivos, que as reclamações não são positivas para ninguém e blás. Au eva, este cliente foi engraçado, eis o diálogo.
Cliente:
Hum, vamos lá ver se a senhora é confiável.
Eu:
Pois. Espero que sim...
Cliente:
Olhe, se a senhora não for confiável, eu venho cá dizer-lhe. Mas se for... Não lhe venho cá dizer nada!


Portanto: por aqui se vê quão injusta a vida pode ser.

Sem comentários: