segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Acordar

Não acordei com a passarada que está três posts abaixo deste onde estais pousados. Não crendo eu que a passarada tenha pousado noutra árvore qualquer, não, mas é que hoje estavam mudos. Quando não estão, o banzé que fazem, posso, por exemplo, dizer que é uma inquietação sonora, como desejando ardentemente viver e usar o dia. Carpe diem. Isso. Eu que aprenda com os bichos, vá, outra bofetada da vida.

Sem comentários: