quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Lugar (que também pode ser) da musa

Hoje estava cheio, o lugar, e vazia, a cabeça, mas esperançada na cafeína. Vá, enche-te lá, ó Gina, vá lá. Veio o café, saboroso e encorpado, que bebi prazerosamente. Gina, a mulher que come o corpo do café. Ó Gina, tens vergonha de estar sempre a escrever nso papelinhos? Raramente. Raramente.

Sem comentários: