sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

É sexta-feira

Gosto que seja sexta-feira e gosto da empolgação que resulta da ideia de um fim-de-semana próximo. Acontece porém que dois dias depois há uma segunda-feira, o que me esmorece, mesmo que o não queira. Digamos que encaro o fim-de-semana sem sonhos ou romantismo, não o vivo aereamente, vá, porque hoje é sexta-feira, está muito bem, mas na sequência há uma segunda-feira, o que não está nada bem. Alguém concluiria 'então se há um fim-de-semana porque não o aproveitas e esqueces o resto?' que eu responderia 'porque este é o meu modo de ser, prefiro não exultar com as alegrias para não adoecer com as tristezas.' Fui realmente sempresempresempre assim, contudo, nos últimos anos, tenho-me agarrado a esta essênciazinha cumó caraças. É a porra da essência. É, é.

Sem comentários: