quinta-feira, 9 de março de 2017

_|9 março 2017
Olá. É outra vez de tarde, meio-dia e não sei quê. Não é que me apeteça escrever mas apetece-me encontrar a grafómana.
Olá outra vez! Regressada do intervalo grande, eu. Trouxe até fotos, ó:




Está um calor enorme, bem maior que em alguns dias de verão entradote e pleno, tanto assim que o placar anunciava vinte e sete graus, lá na praça do costume.
De manhã o pc deu um nó e tive de ligar ao senhor resolvedor destas questões, que me soletrou os passinhos todos e vai daí a gente os dois fizemos o pc resolver-se a trabalhar.
Vir para aqui dizer coisas estúpidas é estúpido porque à partida acho tão estúpido dizer essas coisas como as próprias coisas.
À partida pressupõe uma meta
Não tenho metas
Esse é um dos meus males
Mesmo não-grafómana, dá-me, ainda, uns rasgos de luz à velocidade-luz e formo, ainda, textos na minha cabeça. Ontem, por exemplo, estava no Ginásio e quis apontar coisinhazinhas, quando procurei uma das duas canetas... Não as tinha. É. Cá por coisas, havia-as tirado do bolso do costume, portanto não pude apontar as coisinhazinhas. Não fiquei faltosa, ansiosa e infelicíssima. Não. Estava tudo bem, escrever para quê?
(para voltar à normalidade, 'miga, então não sabes que sempre haverá uma normalidade qualquer a remeter-te para a segurança e o equilíbrio?)
Não fui ver as folhinhas branquinhas e novinhas das árvores do jardim. Foi um não-apetite e um não-forçar, que por estas alturas é o melhor a fazer. Mas não arrepiei caminho por outra banda qualquer, até porque conforme já anunciei, está um calor enorme, portanto qual arrepios qual quê, e preferi então o percurso de sempre, o de ver a árvore amarela. Ora bem, é ainda cedo para folhinhas, vê-se-lhe somente os nódulos de março nos ramos.
fatura gc, código ea; fatura pcra, código ee
A senhora doutora perguntou-me se eu preferiria trabalhar numa fábrica, por exemplo, disse ela esse por exemplo, onde tudo é monótono e repetitivo.
fui ver o latim
ad ephemeram gloriam
a todos os que passam e ousam deter-se
foca-te lá, vá
Já fui ao Ginásio e já de lá vim. Pode ter sido muitaa bom. Pode e podia. Aponto para aí.
Estou desabituada de publicar no blogue, sinto-me estranha em mim. Bom, vá.

Sem comentários: