terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Aos vinte e sete de dezembro de dois mil e dezasseis...

… A aia Graça Queu Tacho chegou ao blogue. Mas antes veio-me à cabeça,
aia Graça Queu Tacho,
quando percorria a praça lisboeta cheia de ar que não suporto e de bancos de pedra que cognominei.
Só o ar.
Vá, é só mesmo o ar.

Sem comentários: