sexta-feira, 28 de abril de 2017

Fita-cola

Encontrei, finalmente, o rolinho de fita-cola que me havia chegado do espólio do rico filho. Esteve debaixo da máquina pesadíssima por meio ano. Quem sabe o rolinho se tenha desviado por algum tremor de terra daqueles pequerruchos, diz que em Lisboa ocorrem muitos e muitos tremores desses - tipo assim impercetíveis e mais não sei o quê - em cada dia.

Sem comentários: