sexta-feira, 28 de abril de 2017

Iogurtes às corzinhas

Enfiei a saia mais curta que tenho e os saltos mais altos, dando azo a um piropo antigo:
«Olha!, o sapateiro está zangado com a costureira?»
Só por dizer que ninguém me jogou porra de piropo nenhum, que a saia, quiçá, era demasiado comprida para os suscitar. Mas levava os saltos. De cunha. Passos depois, encontrei o meu vulgar automóvel de matrícula portuguesa e fui ao supermercado para comprar iogurtes gregos às cores: framboesa, maracujá, ananás, lima. Os de framboesa vieram cor-de-rosa, os de maracujá em cor-de-laranja, aos de ananás calhou-lhes o amarelo e os de lima mostram-se-me verdes. Isto na papelada que envolve cada quatro. Ficam tão bonitos na prateleira do meu frigorífico branco que comprei em Portugal...

2 comentários:

redonda disse...

Não conhecia esse piropo:)

Gina G disse...

:)

Faz parte da 'poesia de andaime'.