quarta-feira, 17 de maio de 2017

Lisboa, 17 de maio de 2017

Estou sentada no banco hater. Descobri agora mesmo um coração numa pedra da calçada. E eu sem máquina fotográfica... Vou-lhe tocar, a ver se foi formado por ação dos anos, um quase-fóssil, vá.


É sim, é rugoso, foi formado por:
chuva-sol-vento-cacimba-geada-granizo
… E decerto me escapou alguma intempérie, mas adiante.
Descobre lá outros corações nas pedras da calçada, ó Gina!


Não há, 'migos.

Tenho mesmo que trazer a máquina para fotografar o coração. A Natureza está como que do meu lado, já que o coração se encontra próximo ao banco hater, o banco do meu coração.

Agora estou com frio, estou sozinha.

Sem comentários: