sexta-feira, 26 de maio de 2017

Massas frescas

Fiz no processador, a primeira vez. Não estive mal. Mas.
Havia visto o Jamie Oliver fazer no seu programa de culinária – do qual não recordo o nome mas recordo que passa no canal 24 Kitchen – constando dos seguintes ingredientes, à porção por pessoa:

100 gramas de farinha de trigo

1 ovo

sal qb
(julgo até que o Oliver nem pôs sal, mas eu, Gina Maria, acho melhor que)
Processa-se tudo até ficar uma bola de massa. Retira-se, coloca-se na bancada enfarinhada e estende-se. Acerca da forma a dar à massa, pois que é com cada um, mas anuncio que a mais rápida, fácil e corriqueira forma é tagliatelle, sabem aquelas tirinhas de 5 mm de largura?, são essas, muito embora se possa fazer, por exemplo, lacinhos. Cortam-se quadradinhos de aproximadamente 25 mm e apanha-se-lhes o meio por modo a parecerem então os tais lacinhos.
À-parte: Os italianos chamam-lhes farfale, os portugueses chamam borboleta à farfale dos italianos, eu, que sou portuguesa, não estou certa de as embalagens de massas secas que as fábricas portuguesas produzem lhes chamarem lacinhos, mas eu, a portuguesa, chamo.
Obviamente há mais formas a explorar, e há tantas que é uma infinidade, mas por ora deixo a prosa, no que ao assuntozinho formas-para-fazer-massas-frescas diz respeito.
Pode também fazer-se a massa à mão, claro que sim, tendo, aí, uma questão favorável, isto sob o rescaldo das experiências que fiz: as lâminas do processador, quando misturam os ingredientes, aquecem-os, de modo que, sendo assim, - ai tanta vírgula, credo, mulher, - o glúten desenvolve-se imenso, levando a massa a encolher quando é estendida. Ora uma massa que encolhe, engrossa, e as massas frescas querem-se o mais fino possível, quando não, a gente está mas é a comer uma base de tarte em forma de tagliatelle ou coisa assim.
Mais coisinhazinhas, mais coisinhazinhas, mais coisinhazinhas...
A massa não vai ao frio, é para estender logo após a mistura, podendo, no entanto, eventuais sobras ficarem no frigorífico um dia, ou então congelar e, se cortadas e prontas a ser mergulhadas na panela, tanto melhor.
O tempo de cozedura é menor, a massa está fresca e hidratada, conte-se 5 minutos, é suficiente.
De notar, ainda, que esta massa fica sempre al dente, quem não gostar da textura de massa a modos que crua, como se usa em Itália, afinal é de lá que vêm todas estas ideias, pois que se deixe de tentar fazer as suas massas.
A vida de quem quer fazer massas frescas em casa melhora consideravelmente se o dono dessa vida decidir adquirir uma maquineta montes de engraçada que estende todo o tipo de massas, mediante uma manivela e um botão que ajusta espessuras.
Ai que mia txequecendo: depois dos cortes da massa, seja lá qual for a forma que se lhe dá, polvilha-se abundantemente com farinha, por modo a não se pegarem umas às outras, e olhem que quando digo abundantemente é para ser mesmomesmomesmo abundantemente.

Sem comentários: