sábado, 30 de julho de 2016

Apontamentos num Centro Comercial

Fiz uma interpretação errada da coisa fila.
A menina, uma jovem mãe, espera sentada ao lado do carrinho de bebé tapado com uma fralda, a comida que o jovem pai trará para os mais velhos daquele grupo de três.
Na fila, ainda, o homem à minha frente cheirava mal. Fui sentar-me, aguardando a comida que o maduro pai dos meus ricos filhos me trouxesse a comida.
Fiquei de frente para a jovem mãe, considerei que tem o mundo (dela) nos olhos. Parece triste, ou u então é o esperar que a acolhe, e ela olha o mundo com o olhar do mundo dela. Eu pareço triste. Eu escrevo. Eu esqueço.

Sem comentários: