sexta-feira, 29 de julho de 2016

Primeiro

Bom dia. São onze e vinte e um e tenho fotos d' ontem, tiradas junto à Igreja dos Anjos, Lisboa, às sete e picos da tarde.




Passado pouco tempo fiquei presa num elevador cuja cabine dificilmente teria mais dum metro quadrado. Éramos três, o ar começou a ficar rarefeito e eu com dificuldade em manter-me calma. O socorro não demorou mais de meia hora, felizmente, no entanto pude constatar que não são somente os espaços amplos e o frio excessivo que me dão conta da cabeça. Não. Isto porque o problema é lá que está, na cabeça. Quem estava comigo disse-me: Gina, mantém-te ocupada, conta lá dos teus vídeos. Contei dos vídeos à terceira pessoa, um jovem: ah eu agora faço vídeos, disse eu, e ele perguntou-me como se chama o canal, e eu não soube dizer porque o meu canal não tem nome, mas vai que lhe disse para procurar Gina G, acrescentando que numa pesquisa assim aparecerá uma série de vídeos duma tal Gina G que é cantora e britânica. O jovem concluiu rapidamente que isso acontecia porque estas pesquisas vão buscar quem tem mais visualizações. Pois é, disse eu, contendo o comentário óbvio que seria 'pois... o meu canal é assim como que desacompanhado...' No entremeio da conversa ia encostando a boca onde a porta do elevador se encontra com a ombreira para inspirar um ar mais fresco, tirei as sandálias e abanei-me com o meu bloquinho rudimentar, aquele onde tenho apontado, com a tal caligrafia apressada, os números dos vídeos que tenho feito, bem como os tópicos do que digo. São para aí quarenta, os vídeos, lista que começou há cinco dias. É pequenino, o bloquinho, tanto que lhe chamo bloquinho, ah ah, mas ali, naquela situação, qualquer brisazinha era bem vinda.
E pronto, agora já sei que também não me dou lá muito bem com o claustro, e eu a pensar que o meu problema é ar a mais e atmosferas gélidas. Ora.

Sem comentários: