terça-feira, 26 de julho de 2016

Sol

Estive a receber o sol da manhã e lembrei-me que aqui há tempos, aquando do frio de inverno, vi um homem na rua, parado, de olhos fechados, recebendo sol na cara. Disseram-me que era para receber a energia natural, que o frio desanima as pessoas e que aqueles raiozinhos de sol o despertariam e alegrariam, e portanto há umas pessoas que tomam esta iniciativa. Achei que o sistema devia ser reconfortante, curativo, até.
Hoje, quando estive a receber o sol fresco na cara, ainda era de manhãzinha. Foi bom. Era fresco, o sol, mas já se adivinhava o dia quente. Pois. Foi bom, reforço. Estive também a imaginar-me cega. É difícil, só saberei o que é ser cega se algum dia cegar, mas posso imaginar porque tenho mente, muito embora venha de lá o cego e me diga que não sei imaginar realmente, e então imaginei como quis. Dei por mim pensando que às tantas os cegos sabem fazer isso de receber energia positiva diretamente do sol muito melhor que eu porque se concentram, não se lhes desviando a atenção por qualquer movimento. E os sons, despertarão os cegos mais do que despertam a mim? Hum... Sempre posso imaginar como quiser, não é. É.

Sem comentários: