sábado, 30 de julho de 2016

Primeiro

Bom dia. São onze e vinte e cinco. Sabiam que. Não, não sabiam que. É que digito sempre conco e não cinco, mas como noto o erro retiro o primeiro ó e ponho lá um i, ninguém fica a saber que, a menos que o divulgue, coisa que acabei de fazer. Mesmo que seja uma palavra de três letrinhas apenas, por exemplo: qye em vez de que. Pois. As letrinhas fez-me lembrar um verso tão badalado que a esta altura já nem deve ter autor:

com três letrinha apenas
se escreve a palavra mãe
é das palavras pequenas
a maior que o mundo tem

Mesmo com a ideia que o autor fosse desconhecido, fiz uma pesquisa que resultou em nada. Au eva, a minha mãe está no poema, e acrescento que em boa hora alguém o criou.

Sem comentários: