quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Lugar (que também pode ser) da musa

Daqui a nada passo pela árvore amarela. Estará tão triste como ontem? De todas as vezes que lhe passo ao lado não a observo sempre, tanto pode ser porque me esqueci, distraída que vou, como porque não quero vê-la. Sério. É naquela de ficar saudosa, ou então não é nada disso , é que tenho medo de perder o encanto que lhe noto. Um prazer pode chegar à exaustão, sou inconstante o suficiente para que isso aconteça.

Posta-restante
Continua tristinhazinha, a árvore amarela.

Sem comentários: